Scott Premium – Bike oficial 2011

Mais um ano passou, mais alguns milhares de milhas percorridas atrás das amadas peças e de muitas novidades. Celebrando o sucesso alcançado em 2 anos de site, gostaríamos de agradecer o carinho a todos que contribuem para as centenas de acessos diários. Já ultrapassamos a marca de 1 milhão de visitas! Depois de tanto tempo garimpando e divulgando as informações por conta própria, alcançamos um marco de reconhecimento. Através da IGP Brasil, importadora oficial das bicicletas Scott no país, recebemos para teste e divulgação um exemplar do quadro Scott Premium – atual sonho de consumo de muitos WWs.

Trata-se de um Scott Premium com tecnologia IMP3 e fibras de carbono HMX. Esta rara peça, ainda inexistente no mercado mundial, pesou exatos 898 gramas – isto incluindo a gancheira e as partes plásticas do roteamento dos cabos. E é com este quadro que apresentamos nossa bicicleta de 2011.

Diferente de muitas configurações existentes no mundo WW (e os viciados de plantão sabem do que estou falando), o foco nesta bicicleta foi harmonizar segurança, performance, e exclusividade – tudo sem comprometer o peso final. Buscamos a combinação da melhor qualidade existente no mercado, com um apelo “racing” aos olhos. A bicicleta na configuração final pesou 6.910 gramas.

Uma das novidades é a presença de rodas tubulares, antes exclusivas de competidores, e hoje disponíveis para qualquer ciclista. As utilizadas foram montadas pela Extralite, com os novos cubos ainda na versão protótipo. Apesar de não serem as mais leves que testamos, são as de melhor custo benefício para uso no dia-a-dia. Montamos a mesma bicicleta com rodas AX-Lightness e Pneus Tufo XC2 para teste (confira as fotos), e a bicicleta alcançou a marca de 6590 gramas. A mesma bicicleta na configuração “super light”, com rodas clincher e pneus Furious Fred pesou 6530 gramas. Uma simples amostra de como um quadro pode mexer com nossa imaginação!

Além dos benefícios já mencionados do Scott 899, vale comentar que o roteamento interno dos cabos – além de aliviar aproximadamente 50 gramas de conduites, ainda faz com que a troca de marchas ocorra sem a fricção dos cabos. O conjunto também fica praticamente imune a agentes externos. Os cabos de marcha saem através do movimento central tensionados, até o câmbio dianteiro e próximo ao traseiro.

A composição alcançada é digna de qualquer campeonato mundial. Esta é a maneira WW que gostamos e incentivamos: combinando leveza, segurança e acima de tudo performance.

Sem muitas palavras para agradecer a participação de todos, prometemos nos dedicar ainda mais na divulgação de produtos de alta qualidade e desejamos um 2011 repleto de vitórias.

OBS: para consultar a relação de peças da bicicleta acesse o bike ranking.

FOTOS: